Do álcool ingerido, 10% é eliminado pela respiração, pelo suor e pela urina.Os restantes 90% são transformados pelo fígado.

 

O álcool é absorvido pelo estômago e intestino delgado. Os alimentos podem ajudar a reduzir esta absorção, por isso o álcool afeta mais depressa um estômago vazio.

 

Uma vez no corpo, o álcool entra na circulação sanguínea através da qual chega ao coração, cérebro, músculos e outros tecidos. E isto acontece em poucos minutos produzindo, normalmente, um efeito agradável. Como o corpo não armazena o álcool, tem que se libertar dele. É no fígado que o álcool sofre uma série de reações químicas, sendo primeiro transformado em acetaldeído, uma substância tóxica, responsável pela ressaca.

 

Esta substância transforma-se em acetato sendo libertada através da urina. A capacidade do organismo processar o álcool depende de vários fatores como a idade, o peso e o sexo. Mas isto acontece sempre muito lentamente. O organismo elimina, em média, 0,10 g/l de álcool no sangue, por hora, e não há modo de acelerar isto.

Assim, uma pessoa que tiver uma taxa de alcoolemia de 0.5g/l, precisa de 5 horas para atingir uma alcoolemia de 0,0g/l.

A quantidade de álcool no sangue é conhecida pela sigla inglesa BAC – Blood Alcohol Concentration (Concentração de Álcool no Sangue). Esta concentração depende da quantidade ingerida e do tempo demorado a ingerir. Mas há outros fatores que afetam o BAC:

 

A altura e o peso:

A estatura também afeta a forma como o álcool é absorvido pelo corpo e os seus níveis de concentração no sangue. Uma pessoa de estatura mais pequena terá à partida uma concentração de álcool no sangue superior à de uma pessoa com uma estatura maior se ambas consumirem a mesma quantidade de álcool.

 

O sexo:

As mulheres não podem beber tanto como os homens. E isto não é um preconceito, é um facto biológico. As mulheres são geralmente mais baixas. Proporcionalmente têm menos água e mais gordura corporal – e o álcool não se dissolve facilmente na gordura. É por isso que as mulheres tendem a ter uma concentração de álcool no sangue (BAC) superior à dos homens mesmo quando tenham ingerido menos álcool que os homens.

 

O nível de água:

Se estiver desidratado o álcool pode fazer mais estragos ao seu corpo. É por isso que beber álcool no Verão ou depois de fazer exercício físico é mais prejudicial ao organismo.

 

A quantidade de alimentos:

A ingestão de bebidas alcoólicas juntamente com alimentos diminui a velocidade de absorção do álcool pelo organismo. Se beber álcool com o estômago vazio a quantidade ingerida será quase toda absorvida no espaço de uma hora. Mas se tiver ingerido alimentos, o processo será mais lento. O álcool chegará ao cérebro e ao resto de corpo muito mais lentamente.

O álcool afeta o sistema nervoso, e através dele, todo o corpo.

 

A razão por que se fica com a sensação de desinibição, sempre que se bebe, é porque o álcool afeta a parte do cérebro responsável pelo autocontrole.

 

O tempo de reação diminui e perde-se coordenação motora, ao ponto de poder mesmo não se conseguir manter de pé. As palavras surgem inarticuladas e a visão perturbada. Beber exageradamente pode ainda provocar respostas emocionais mais fortes como por exemplo, ficar agressivo ou choroso.

 

Com a lucidez reduzida, poderá dar por si a fazer coisas que normalmente não faz: dançar em cima de uma mesa ou ir para casa com estranhos. Aquilo que lhe poderá parecer boa ideia no momento, poderá revelar-se, no entanto, extremamente perigoso.

 

Além disto, também é verdade que o álcool, se consumido com muita moderação, poderá ter benefícios para a saúde. Não havendo maiores benefícios com maiores ingestões.

O alcoolismo é uma doença crónica que pode levar a outros problemas de saúde:

– Impotência sexual

– Cirrose

– Úlceras

– Inflamação do pâncreas

– Alteração de humor

– Lesão cerebral, perda de memória e de concentração

– Cancro do peito

– Ansiedade, tensão, depressão

– Risco de ataque cardíaco

 

Até mesmo embebedar-se ocasionalmente pode ter consequências sérias, pois aumenta a probabilidade de comportamentos de risco:

– Sexo desprotegido que poderá resultar em infeções sexualmente transmitidas e gravidez não planeada

– Desentendimentos

– Danos e acidentes

– Problemas com as autoridades

 

Mesmo as quantidades moderadas de álcool podem, em certas circunstâncias, ser prejudiciais:

– Se vai conduzir

– Se está grávida ou a amamentar

– Se está a tomar medicamentos

– Se pratica desportos e atividades que requerem concentração e coordenação

 

Para descobrir de que forma o álcool afeta as pessoas em circunstâncias diferentes, faça o nosso quiz.

 

 

Se é alcoólico ou conhece alguém com esse perfil, ligue para a Linha Vida – 1414, um serviço anónimo, gratuito e confidencial de informação, aconselhamento e apoio, do Ministério da Saúde.

Muitas pessoas associam a bebida a um bom momento de descontração e de convívio. Se é adulto, saudável, pratica uma dieta equilibrada e bebe com moderação, o álcool provavelmente não prejudicará a sua saúde e bem-estar.

 

Muitos peritos concordam que beber com moderação, uma ou duas unidades por dia, também pode trazer benefícios para a saúde. Há estudos que indicam que beber uma a duas unidades por dia ajuda a combater o colesterol e a reduzir o risco de desenvolvimento de doença coronária em homens com mais de 40 anos e nas mulheres após a menopausa.

Beber pode fazê-lo sentir-se mais atraente, mas infelizmente o que consegue é precisamente o efeito oposto. Eis algumas das transformações físicas com que os alcoólicos se podem confrontar:

 

Aumento de peso

O álcool é muito rico em calorias. Para se ter uma ideia, um grama de álcool equivale a sete quilocalorias. Se compararmos as calorias de algumas bebidas alcoólicas, verificamos que, por exemplo, uma dose de conhaque (30ml) fornece 75kcal, enquanto uma dose de whisky (50ml) fornece 120kcal. Como tudo na vida, para ser saudável é importante ter moderação.

 

Desidratação

O álcool é responsável pela desidratação da pele e do corpo, pois ao bloquear as hormonas antidiuréticas provoca uma produção anormal de urina que leva à desidratação.

 

Varizes

O álcool dilata os vasos sanguíneos à superfície da pele, fazendo aparecer veias salientes, especialmente em redor do nariz e das bochechas.

 

Olhos avermelhados

O álcool pode inflamar e dilatar os vasos sanguíneos nos olhos.

 

Odor corporal

O fígado metaboliza uma grande parte do álcool ingerido, mas cerca de 10% é segregado diretamente através da urina, da respiração e do suor.

 

Hematomas e cicatrizes

Uma pessoa dependente do álcool está mais vulnerável a sofrer acidentes ou a envolver-se em desentendimentos, expondo-se mais frequentemente a traumatismos, contusões, cortes e cicatrizes.

Uma lembrança nada agradável da noite anterior. Os sintomas mais comuns de uma ressaca são:

– Impotência sexual

– Uma terrível dor de cabeça

– Uma sede insaciável

– Depressão

– Mal-estar geral

– Maior sensibilidade ao barulho e às luzes

 

O que provoca então uma ressaca?

Em parte é o efeito diurético do álcool que faz com que o corpo perca muita água e cause desidratação. Mas também pode ser o efeito de congéneres. Estas substâncias são produzidas durante a fermentação, o processamento ou o envelhecimento da bebida e algumas são tóxicas. Geralmente as bebidas mais claras, como a vodka, contêm menos congéneres que as bebidas mais escuras, como o vinho tinto, Porto, conhaque e uísque.

 

Uma ressaca é simplesmente o modo que o seu corpo tem de lhe dizer que se excedeu.

A tolerância ao álcool ocorre com um consumo prolongado. As pessoas que bebem regularmente resistem mais aos efeitos do álcool e precisam de beber mais para sentir o mesmo efeito. A isto se chama desenvolver uma tolerância ao álcool.

 

Mas embora as pessoas que desenvolvem tolerância possam não se sentir bêbedas, também correm sérios riscos de saúde.

 

Se está nesta situação ou conhece alguém assim, ligue para a Linha Vida – 1414, um serviço anónimo, gratuito e confidencial de informação, aconselhamento e apoio, do Ministério da Saúde.

 

Uma ressaca é simplesmente o modo que o seu corpo tem de lhe dizer que se excedeu.

Scroll Up