Este website, e toda a informação nele contida, articulada com as recomendações nacionais e internacionais sobre padrões de consumo, vai contribuir para decisões mais informadas e inteligentes no que respeita ao consumo de bebidas alcoólicas. Beber Com Cabeça significa:

 

  • Beber com moderação, desfrutar de um consumo responsável e informado.
  • Como responsável por menores significa preservar o seu não acesso a bebidas alcoólicas e educar pelo exemplo da moderação na maioridade.
  • Não consumir qualquer bebida alcoólica em situações cujos efeitos do álcool possam representar riscos para a saúde ou segurança, tais como:

Abaixo da idade legal para o consumo de álcool

As diretrizes para o consumo de álcool de baixo risco são dirigidas a adultos e não a menores os quais não metabolizam o álcool da mesma forma que os adultos. Normalmente, pesam menos e têm menos água no organismo para diluir o álcool; têm um número menor das enzimas que ajudam o fígado a eliminar álcool; e o cérebro – ainda em desenvolvimento – é mais suscetível a danos causados pelo álcool. O consumo de álcool nesta altura de modificações físicas e emocionais – particularmente o consumo excessivo – pode ter consequências físicas e psicológicas negativas de longo prazo. Por estes motivos, é definida uma idade legal para o consumo de álcool, concebida para proteger jovens em crescimento enquanto os seus corpos, cérebros e discernimento ainda se estão a desenvolver. As famílias devem estar alerta e conscientes das leis que se referem à idade legal para o consume de álcool e como se aplica ao consumo de álcool dentro e fora de casa.

Quando conduzir ou operar maquinaria pesada

Ao entrar no sangue e no cérebro, o álcool rapidamente afeta a sua capacidade de reação: os seus reflexos abrandam, o campo de visão fica mais limitado e tem tendência para subestimar situações que possam ser perigosas ou arriscadas. Além do mais, a sua capacidade para medir e calcular distâncias diminui consideravelmente. É por estas razões que o limite para a condução sob o efeito do álcool existe, avaliado a partir do conteúdo de álcool no sangue (blood alcohol content ou BAC, calculado pelos gramas de etanol por litro de sangue).

Em média, cada bebida aumenta os seus valores BAC entre 0.2 a 0.3g/l – o que significa que rapidamente atinge o limite legal, que é 0.5 g/l na maioria dos países europeus e muito menos para os condutores mais recentes.

Na gravidez e amamentação

Se consumir álcool durante a gravidez, o álcool do seu sangue atravessa a placenta e entra na corrente sanguínea do bebé. Uma vez que o feto ainda se encontra em desenvolvimento, o seu fígado demora mais tempo a metabolizar o álcool, expondo, potencialmente, os seus órgãos e tecidos ao álcool. Uma vez que não está definido um limite seguro para o consumo de álcool durante a gravidez, o melhor conselho se estiver grávida ou a planear engravidar é não consumir álcool.

O álcool na corrente sanguínea da mãe passa para o leite materno e pode causar alimentação deficitária, irritabilidade e perturbações no sono. O álcool dissipa-se do leite materno à taxa de cerca de uma bebida a cada duas horas. Por isso, o melhor é evitar o consumo de álcool antes de amamentar ou planear antecipadamente e extrair leite se vai beber álcool mais tarde.

Ao tomar drogas/ medicamentos

Se estiver medicado, é importante que seja mais cauteloso e que verifique com o seu médico ou farmacêutico se o álcool é contraindicado para o tipo de medicamentação que está a tomar. Quando combinado com certos medicamentos, particularmente quando se trata de medicamentos prescritos para epilepsia, tensão alta ou para uma simples gripe, o álcool pode causar tonturas e sonolência. Misturar álcool com medicação para o reumatismo, artrite, dores, infeções e depressão pode despoletar problemas físicos e psicológicos graves.

O álcool pode também amplificar o efeito sedativo de benzodiazepinas e outras drogas, aumentando o risco de queda.

Scroll Up